Google+ Badge

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Lixo nas praias

Lixo nas praias

Lixo nas praias

POSTED BY MEUMUNDOSUSTENTAVEL 6 COMMENTS

Todo verão é sempre a mesma coisa… sol forte significa praia lotada… e quanto mais gente aparece na praia, mais lixo se vê na areia e na água.

Agora eu pergunto… O que dois turistas encontram numa praia em 15 minutos de caminhada?

A resposta é isto:

Quatro sacos de lixo: garrafas, latas de alumínio, embalagens de picolé, de biscoito, potinhos de açaí, e muitos copos plásticos! Ah! E sabe os sacos plásticos que estão o lixo? Encontramos na própria praia, pelo caminho… Que ironia! Limpamos menos de 1 km da praia com o próprio lixo que foi largado na areia. É sério… isso tudo foi encontrado em 15 minutos andando pela beira da água.

Quase 90% do lixo que coletamos era plástico. E a maioria estava boiando na água ou quase sendo alcançada pelas ondas. E o pior… sempre havia uma barraquinha de açaí, picolé, pizza, milho, por perto… Isso significa que nem mesmo os comerciantes locais têm a percepção de que aquele lixo está poluindo a praia, e que isso pode gerar uma diminuição do turismo na região. O que você pensa quando visita uma praia que está cheia de lixo boiando na água, e decorando as areias brancas? Por mais bonita que seja a praia, isso vai provocar um ponto negativo na hora de decidir voltar lá de novo.

E eu sei que ultimamente está difícil de encontrar uma praia que esteja 100% limpa. Sempre tem um sujinho que larga a latinha de cerveja num canto, ou enterra o pote de sorvete na areia. As pessoas têm o pensamento de que é obrigação da Prefeitura promover a coleta do lixo deixado nas praias. Mas esquecem que se cada um fizer sua parte, somos nós que vamos desfrutar de uma experiência mais agradável e limpa!

E tem uns que pensam que deixar a latinha de alumínio em qualquer canto, virá um catador e assim estará “ajudando-o”. Não façam isso… As latinhas podem provocar ferimentos nos pés de quem passa! Isso também acontece com o lixo que é enterrado na areia. Eu mesma quase furei o pé por causa de um palitinho (aqueles de churraquinho) que estava cravado na areia. Quem fez isso no mínimo não tem cerébro!

Além dessas complicações, quando o lixo vai para o mar, pode causar uma série de problemas muito piores, como a morte de animais marinhos por asfixia que muitas vezes confundem plástico com algas ou águas-vivas. O lixo também pode acabar penetrando na cadeia alimentar, e envenanar o próprio ser humano. Em alguns lugares do Estados Unidos, um grande problema é o entupimento da entrada de água para refrigeração do motor de embarcações.

Eu não ia dizer em que praia aconteceu esse episódio, porém, são poucas as praias que não são frequentadas por ‘mal educados’ e ‘desinformados’. Isso acontece em todo lugar, mas não é por isso que podemos deixar isso passar. A Praia do Forte, em Cabo Frio – RJ, recebe milhares de turistas no verão, e a Prefeitura dispõe de uma equipe de limpeza após o entardecer. Porém, acredito que os próprios comerciantes e moradores da cidade podem organizar campanhas e voluntários para evitar o descarte incorreto do lixo nas praias. Não só nesta cidade. E principalmente nas litorâneas, que atraem turistas devido às belezas naturais sob o sol do verão.

As Prefeituras podem incentivar os comerciantes que têm barraquinha na areia a catar o lixo que encontram em volta, premiando aqueles que aparecerem com o saco mais cheio. Ou colocar voluntários para fazer uma pequena limpeza durante o dia, motivando as pessoas a levarem um saco plástico para guardar o seu lixo. Ou fazer passeatas, stands de informação, colocar placas e lixeiras perto do calcadão… Qualquer iniciativa é válida, o que não pode é deixar de lado.

A grande consequência do lixo nas águas é a formação de grandes depósitos de lixo no oceano, e em praias desertas. Veja as matérias: “Lixão do Pacífico” e “Um oceano de plástico“.

Esse vídeo é uma campanha da ONG Keep California Beautiful para não jogar lixo nas praias, apesar do refrão “Let’s trash the beach” (Vamos sujar as praias). No final, a frase “Actually, let’s not” significa: Na verdade, não vamos- sujar as praias.